Diz a lenda que o povo Maya da Guatemala, quando tinha problemas, contava as suas dificuldades aos bonecos das preocupações, à noite, e punha-os debaixo da almofada. De manhã, quando acordava, os seus problemas tinham desaparecido.
Eu não sou supersticiosa, contudo adorei a bonequinha, por isso trouxe-a comigo (não da Guatemala, mas da Golegã). A verdade é que muitos dos meus problemas são resolvidos não com bonecos por baixo da almofada, mas com a cabeça sobre a mesma.
O quarto do PaperLoveBaby era o meu antigo espaço de trabalho e desde que começámos a esvaziá-lo que eu deixei de ter o meu cantinho para criar. Eis o meu problema.

Depois de algumas noites a sonhar com um estúdio no centro de Lisboa (ah, isso é que era, a luz de Lisboa a inundar o espaço... Isso é que era...) deixei o sonho suspenso e comecei a pensar em como poderia encaixar aqui em casa um pequenino escritório/estúdio para mim. A solução foi surgindo aos poucos, comigo a trabalhar na sala e a levantar todo o material ou a arrastá-lo para o fundo da mesa à hora das refeições. Um dia, já não sei bem porquê, abrimos mais a mesa e fez-se luz: o meu cantinho seria no fundo da mesa da sala!

Afinal, ter uma mesa enorme, que comprámos para receber os amigos, que não recebemos as vezes que devíamos, até dá jeito. O meu material de trabalho já não atrapalha ninguém e acho que acabou por ficar um cantinho bastante acolhedor. Acabaram-se as horas de almoço a trabalhar no café. Passo a vir a casa, ao meu pequenino escritório/estúdio.

A mesa, desta maneira, não está centrada com o móvel, nem com o sofá, nem com nada, é verdade. E o que interessa isso agora? Nada! O que interessa é que o meu (nosso) problema foi resolvido e eu trabalho muito mais satisfeita. Falta-me um candeeiro bonito... É... Tenho de ir olhar para catálogos... Oh, que chatice... ;)



Comment