Olá, Setembro! Olá a todos!

Estamos de volta, eu e os PaperLoveToys! A partir de amanhã, volto a aceitar encomendas (o que significa que verificarei os mails por responder e enviarei os orçamentos por ordem de pedido). É boa esta sensação de regresso a este projecto que adoro!

Antes disso, e embora tenha alertado através do blogue e do facebook de que os PaperLoveToys estariam a descansar até Setembro, quero contar-vos como foram estes meses de "paragem". Não houve, de facto, tempo para quase mais nada do que amar e cuidar do PaperLoveBaby e já vão perceber porquê.

Em três meses, este miúdo a quem entregamos o coração todo cresceu imenso, saudável e feliz. Sendo um bebé muito tranquilo e muito sorridente, faz as delícias de todos! Apesar do seu óptimo desenvolvimento, o PaperLoveBaby exige muita atenção e trabalho (como qualquer bebé, eu sei, mas...). Tendo nascido de cesariana, por estar bem sentadinho dentro da minha barriga, o PaperLoveBaby ganhou um torcicolo congénito e, por causa disso, faz fisioterapia desde o primeiro mês de idade - no hospital, com a fisioterapeuta, e em casa, comigo. Como devem calcular, os exercícios levam o seu tempo; as viagens de carro, os horários das sessões têm de ser coordenados com as horas das refeições (e se ele come, certinho como um relógio suíço!) e todo este processo é cansativo, para ele e para mim.

Para além disso, em Julho, apanhámos um grande susto com o nosso bebé e andámos com o coração apertado durante algumas semanas. Algumas visitas às urgências e várias análises depois, descobrimos que ele é alérgico à proteína do leite de vaca... Sentimos alívio, por um lado, porque sabemos do que se trata. Por outro lado, tem sido um desafio descobrir o que posso comer (uma vez que estou a amamentar), porque não posso consumir nenhum tipo de leite, para já, nem derivados - o que significa que tenho de ler todos, mas todos os rótulos dos produtos que compro, porque é inacreditável como o leite ou ingredientes de leite estão presentes qm quase tudo...). Posso dizer-vos que durante aquele período de espera para saber o que se passava com o PaperLoveBaby, foi ele quem nos deu mais alento, porque, apesar de chorar muito mais do que era seu costume, não deixou de sorrir e de estar bem-disposto a maior parte do tempo.

Sim, estamos a adorar ser pais e já não sabemos o que é a vida sem o PaperLoveBaby, mas temos enfrentado alguns desafios e temos dedicado o nosso tempo e força à superação dos mesmos.

Há quem não possa tirar licença de maternidade, há quem não possa deixar de trabalhar, infelizmente. Eu pude e estou muito feliz com isso, pois de outra forma não poderia dar ao meu filho toda a atenção de que ele precisa. Estes meses de "paragem" (e as aspas justificam-se, sim) foram e estão a ser fundamentais. Para além dos desafios extra, este bebé já não dorme grandes sestas durante o dia, a não ser que eu faça de colchão, mama de duas em duas horas durante o dia (quase sempre!) e, claro, gosta que eu brinque com ele. Apesar disso, já ganhou algumas rotinas e, até ver, conseguirei dedicar-me aos PaperLoveToys à noite, quando o bebé já descansa mais horas seguidas.

Nas duas últimas semanas de Agosto, com o bebé recuperado, fomos passear, estar com a família e com amigos. Foram as primeiras férias a três e deixo-vos algumas fotografias desses dias.

É muito bom estar de volta!

quintal
aldeiadamatapequena
estreias


Comment