papertoys

Sim, eu sei, que silêncio se instalou por aqui...

Eu já tinha dito que era preciso parar e parei. Queria, no entanto, ter avançado com algumas ideias que esperam por mim, escritas num bloco, queria ter criado paper toys diferentes, só para mim, para me divertir e experimentar novos formatos. Queria ter montado os paper toys - e o mobil, tão lindo - que podem ver na fotografia (obrigada, S.) para o quarto do PaperLoveBaby, queria... Mas, não me foi possível.

Estar sentada durante muito tempo é assinar uma sentença de dor prolongada a seguir; as mãos inchadas (e dormentes, tantas vezes) também não são as mais seguras para pegar em tesouras e afins; as pernas e os pés inchados pedem tudo menos trabalho. Não, não estou a queixar-me. Tudo isto faz parte e não estou nada cansada de estar grávida, apesar das maleitas normais. Estou apenas a tentar explicar por que motivo não tenho dado notícias.

Tenho tendência a querer encher o tempo extra, quando ele existe, com tudo aquilo que não pude fazer antes. No entanto, para além de ouvir o médico, tive de ouvir o corpo e o coração (aquele metafórico que sentimos dentro de nós, sem saber bem onde). Por isso, tenho-me dedicado ao bebé que aí vem, pois é ele quem mais importa agora, tenho-me dedicado à casa que o vai receber, tenho-me dedicado a mim também.

Entramos amanhã nas 39 semans, o PaperLoveBaby está quase, quase a chegar! Vemo-nos a sério em Setembro. Até lá, publicarei novidades apenas no Facebook e no Instagram, sejam novidades de papel ou pezinhos de bebé.

 

Comment